Desejando, sempre, honrar ao Senhor…

Os utensílios do Tabernáculo hoje

Já falamos sobre as responsabilidades do sacerdote em relação a si mesmo. Falamos sobre a pureza das vestes, limpeza das mãos e dos pés, que significa para nós hoje a nossa vida colocada aos pés de Cristo sendo purificados por Ele pois “nos fez sacerdotes para servirmos a Deus e Pai” (Ap. 1.6).

Uma coisa que precisamos entender é que haviam muitos sacerdotes. É tanto que o serviço no templo era dividido e cada sacerdote exercia seu ministério com dia e hora marcados. Os sacerdotes podiam fazer sacrifícios e entrar no santuário. Mas nunca podiam entrar no Santo dos Santos.

Somente o sumo-sacerdote podia entrar no Santo dos Santos. E em todo o Israel só havia um sumo-sacerdote. Ele entrava uma vez por ano no Santo dos Santos e ficava frente a frente com a Arca da Aliança e ali adorava a Deus.

Nós somos os sacerdotes, mas Jesus é o Único Sumo-Sacerdote. Abra sua Bíblia em Hebreus 9. 11 – 28.

Existe no céu, na Presença de Deus, um Tabernáculo. Esse Tabernáculo é o original e este que foi descrito para Moisés é a cópia do que existe lá. Quando Jesus morreu, seu sacrifício foi tão grande e tão perfeito que Ele se tornou o Sumo-Sacerdote do Tabernáculo original. Oferecendo o sacrifício perfeito de uma vez por todas. Só Ele poderia fazer isso. E este sacrifício de sangue nos purifica de todo o pecado.

Mas e nós, sacerdotes, fazemos o que? O que ficou para que possa ser feito? Ficaram os utensílios do Tabernáculo. São estes utensílios que eram usados pelos sacerdotes no santuário.

São estes:

  • No Átrio exterior ficava a pia de bronze e o altar do sacrifício.
  • No Santo Lugar ficava a mesa dos pães da proposição, o candelabro e o altar do incenso.
  • No Santos dos Santos ficava a arca da aliança.

Nossa função como sacerdotes é continuar exercendo o ministério que nos foi dado pelo próprio Cristo. Não me refiro a um ministério na igreja. Mas a um ministério de vida “pois nos fez sacerdotes para servirmos a Deus e Pai”. Todos os utensílios ainda estão à nossa disposição.

Em Jesus Cristo nós temos todos os utensílios do Tabernáculo.

A pia de bronze serve para a purificação. Após o sacrifício o sacerdote tinha que se purificar, limpar-se para poder entrar no Santuário. O próprio Cristo foi dado como sacrifício. Hoje a água é a Palavra de Deus (Ef. 5.26). E o “Seu sangue nos purifica de todo o pecado” (1 João 1.7)

Os pães da proposição eram 12 e significavam as tribos de Israel. Seu propósito era que as tribos deveriam estar constantemente na Presença de Deus e deveriam ser unidas. Como se fossem um só povo. Os 12 pães assados mostravam que Deus era um com o Seu povo, e que os sacerdotes se uniam para comer os pães, e se tornarem um. Jesus se referiu a Ele mesmo como o Pão da Vida e disse que se nós comermos este pão, nós sempre viveremos. A natureza do pão é prover alimento físico, e quando você come o pão e o digere, ele se torna parte de você. Da mesma forma, a Palavra de Deus provê alimento espiritual, e se torna parte de nossa natureza. Essa é uma das funções da Igreja nos dias de hoje e é ministério nosso, nos unir com nossos irmãos.

O candelabro de ouro era a única fonte de luz no Santo Lugar. Ele ficava do outro lado do santuário. Na parte oposta aos pães da proposição. Seu propósito primário era dar a luz ali. Era mostrar a mesa dos pães da proposição e nunca ser mostrado. Nunca deixava de iluminar. Esta era uma lembrança constante de que Deus estava com o seu povo. Jesus é o Emanuel (Deus conosco) e veio para nos mostrar o quanto Deus nos ama e deseja que estejamos com Ele.

O altar de incenso nos fala do ministério de Jesus como nosso intercessor, cujas orações em nosso favor, nunca deixam de subir a Deus. Jesus disse à Pedro, “eu orei por você”. Os quatro chifres falam do ministério de Cristo que se estende aos quatro cantos da terra. Ele sempre irá interceder pelos seus, não importa onde estão. Ele pode interceder em nosso favor por causa da obra de reconciliação na cruz do Calvário. O incenso era abastecido pelo fogo do altar. Também nos fala das orações feitas neste lugar, que devem subir como aroma agradável a Deus. Este é o local onde o povo de Deus está reunido, em comum, para adorá-Lo.

No Santo dos Santos ficava a Arca da Aliança. Um pequeno cômodo de 5 x 5m separado do Santo Lugar pelo véu. Ali ficava a Arca da Aliança, com seu propiciatório. Ali não havia nenhuma luz natural como a do sol, e nenhuma luz artificial, mas a própria Glória de Deus a “Shekinah” iluminava o Lugar Santíssimo.
Não havia ali nenhum assento para o homem, aqui, Jeová sentou-se só, no trono de Glória e Justiça. Como o Sumo Sacerdote entrava uma vez ao ano, ele entrava com cabeça curvada, pés descalços. Nenhuma voz humana era ouvida, só a voz de Deus.

Quando entramos na Presença do Senhor devemos nos calar para ouvi-Lo. Nossos sacrifícios já foram entregues no Átrio exterior, nossas orações já foram ouvidas no Santo Lugar. Mas na Presença de Deus, é Ele quem fala, nos orienta, nos ensina e nos conduz. A reverência faz parte da adoração.

Hoje só podemos entrar na presença de Deus porque Jesus se sacrificou por nós. Seu sacrifício rasgou as cortinas que nos separavam de Deus e hoje a nossa adoração pode ser perfeita.

Louvemos, pois a Jesus pelo seu sacrifício remidor. Só por Ele, nós podemos ser aceitos por Deus e ser chamados Seus filhos.

About these ads

8 Respostas

  1. dinalva

    Pergunta: Quantas vezes na vida o sacerdote poderia entrar no tabernaculo? Ouvi dizer que era só uma única vez na vida, o texto diz uma vez no ano e não na vida.

    27/08/2010 às 9:16

  2. Sérgio Inojoza

    Bom dia, Dinalva…
    Fico feliz que você tenha feito esta pergunta, afinal de contas, esse espaço é pra isso mesmo.
    Eu vou te dar as respostas nos textos bíblicos, mas é importante que você leia o capítulo inteiro para que o Espírito Santo te dê entendimento melhor.
    Segue a sua pergunta e a resposta:

    Pergunta: Quantas vezes na vida o sacerdote poderia entrar no tabernáculo? Ouvi dizer que era só uma única vez na vida, o texto diz uma vez no ano e não na vida.

    Em alguns textos do Antigo e do Novo Testamento podemos perceber claramente que o Sumo Sacerdote podia entrar no Santo dos Santos somente uma vez no ano para oferecer sacrifícios. Esse sacrifício especial era oferecido para que Deus perdoasse o pecado do povo de Israel. É importante lembrar que o templo ficava à disposição para aqueles que queriam oferecer sacrifícios pelos seus pecados quantas vezes fossem necessárias no ano. Nessa época do ano, todo o povo de Israel se juntava para oferecer seus sacrifícios e nessa ocasião era feito o sacrifício de expiação pelos pecados de Israel.
    Êxodo 30.10 diz: “Uma vez por ano, Arão fará propiciação sobre as pontas do altar. Essa propiciação anual será realizada com o sangue da oferta para propiciação pelo pecado, geração após geração. Esse altar é santíssimo ao SENHOR”.
    Também em 1 Samuel 1.21 diz: “Quando no ano seguinte Elcana subiu com toda a família para oferecer o sacrifício anual ao SENHOR e para cumprir o seu voto…”

    Outras referências estão em: 1 Samuel 2.19 “Todos os anos sua mãe fazia uma pequena túnica e a levava para ele, quando subia a Siló com o marido para oferecer o sacrifício anual.” e em 1 Samuel 20.6: “Se seu pai sentir minha falta, diga-lhe: Davi insistiu comigo que lhe permitisse ir a Belém, sua cidade natal, por causa do sacrifício anual que está sendo feito lá por todo o seu clã.”

    Já no Novo Testamento Paulo compara esse sacrifício anual com o sacrifício eterno de Jesus fazendo menção ao sacrifício anual: Hebreus 10. 1- 3: “A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a sua realidade. Por isso ela nunca consegue, mediante os mesmos sacrifícios repetidos ano após ano, aperfeiçoar os que se aproximam para adorar. 2 Se pudesse fazê-lo, não deixariam de ser oferecidos? Pois os adoradores, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais se sentiriam culpados de seus pecados. 3 Contudo, esses sacrifícios são uma recordação anual dos pecados, 4 pois é impossível que o sangue de touros e bodes tire pecados.” Esse capítulo é muito interessante para nós cristãos!

    Obrigado pela paciência e pela confiança.
    Deus te abençoe!

    27/08/2010 às 12:38

  3. Safira Santos

    Preciso entregar um trabalho urgente, e preciso saber sobre TUDO que tinha dentro do tabernaculo. Desde a Arca até as cortinas.
    Voce pode me ajudar?

    Deus abençoe!

    13/09/2010 às 10:32

  4. inojoza

    Olá, Safira, bom dia!
    Acabei de abrir meu e-mail e percebi que você tem um pouco de urgência.
    Aqui vai:

    Eu não sei exatamente quais as informações que você precisa, por isso vou te mandar as referências e você pode pesquisar ao seu gosto.

    À partir de Êxodo 25 Deus começa a dar especificações de como o Tabernáculo deveria ser.
    No capítulo 28 são detalhes sobre as roupas dos sacerdotes, etc.
    É um leitura bem interessante pois demonstra o cuidado de Deus até nos detalhes.

    No capítulo 30 você vai começar a ler sobre os utensílios do tabernáculo.
    Em Êxodo 35 você encontra o material para o Tabernáculo.
    O capítulo 36 relata a construção do tabernáculo
    O capítulo 38 mostra como foi a construção e os materiais utilizados.
    O 39 mostra como o trabalho de construção foi realizado
    A armação do Tabernáculo está no capítulo 40

    Não sei se é do seu interesse, mas em Levítico 8 você vai encontrar a ordenação de Arão e seus filhos. Pode ser interessante para você.

    Em Números capítulo 1 relata a função dos Levitas e no capítulo 3 as responsabilidades dos levitas.

    E para encerrar, a dedicação do Tabernáculo está em Números 7.

    Na verdade este é um mapa de onde você encontra as informações.
    Espero que tenha te ajudado.

    Deus te abençoe!

    13/09/2010 às 12:09

  5. Pingback: Os números de 2010 « Ministrações e Reflexões

  6. cleilton silva

    oi sou invaj.da igreja batista filadelfia em rio branco acre;gostei muito do seu estudo,presisso fazer um estudo sobre:gorban não sei se esse éo nome serto mais se poder mim manda algo agradeso.paz…….

    24/04/2011 às 11:57

  7. Mônica de A F Martins

    qual o significado do que continha na arca da aliança? a vara, o mana, e as tabuas da lei? penso que todos significam a mesma coisa, a Palavra de Deus, ou não?:

    28/06/2012 às 16:29

  8. manoel de jesus amaral

    gostei muito meu pastor, DEUS o abençoe grandemente o seu ministerio. amem

    24/01/2013 às 19:11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 56 outros seguidores