Desejando, sempre, honrar ao Senhor…

Adoração

Os textos de: Gn 24.26, Gn 24.48, Ex 4.31, Ex 12.27, 2 Cro 20.18, 2 Cro 29.28, Jó 1.20, possuem a mesma característica a respeito da adoração. Você conseguiu percebê-la?

Todos têm a mesma característica de adoração – prostrar-se.

Prostrar-se por sua vez possui o sentido de reconhecimento da superioridade. Ao que parece, a adoração no Antigo Testamento tem uma característica física, onde a expressão corporal diz muito do estado de espírito da pessoa. Por exemplo: 1 Reis 8.29 – na consagração do templo em Jerusalém, enquanto orava, Salomão colocava o templo como um referencial da presença de Deus. O nome de Deus habitava no templo. Todo aquele que orasse voltado para o templo. Assim como em Lc 18.13 – o publicano batendo no peito. 1 Cro 15.29 – Davi dançando enquanto trazia a arca da Aliança de volta para Jerusalém. Ex 15, 20 – Miriam tocando seu pandeiro após a travessia do Mar Vermelho.

A adoração no Antigo Testamento é repleta de símbolos que precisam ser vistos, o sacerdote precisa entrar no Santo dos Santos uma vez por ano, precisa de uma roupa específica, o sangue deve ser espargido uma vez por ano para o perdão dos pecados e os sacrifícios são feitos de forma geral.

No Novo Testamento o cenário agora é outro. Com a ressurreição de Jesus e a descida do Espírito Santo o pólo e invertido. Tudo aquilo que antes acontecia de forma física, de forma visível agora passa a ser invisível. O local do templo agora mudou. Não é mais um lugar de quatro paredes. Agora é de carne e osso. O Deus que antes habitava no templo se torna mais exigente e diz que ao vai mais habitar em templos feitos por mãos de homens.

A adoração no Novo Testamento passa a ser pessoal, cada um realiza seus sacrifícios e se torna responsável pela própria adoração. A figura do sacerdote humano passa a ser inútil, sendo o culto agora feito de forma instantânea dispensando a presença de um mediador humano, pois agora cada pessoa pode ter livre acesso ao Santo dos Santos através de Jesus Cristo.

No Novo Testamento, cada pessoa agora pode se prostrar diante de Deus, reconhecer quem Ele é, reconhecer os seus feitos (isto é a definição de louvor). A própria liturgia se transforma. E cada homem ou mulher pode ir até o Sagrado, pode se achegar ao “totalmente outro”, se prostrar e adorá-Lo sem sair do seu lugar, em um abrir e fechar de olhos.

Em Rom. 1,9 Paulo enquanto relata o seu desejo de visitar os romanos, se utiliza de uma frase que chama a nossa atenção e explica essa nova realidade de adoração: “Deus, a quem sirvo em meu espírito…”

  O dicionário Priberam define adorar como:

v. tr.

1. Prestar culto a.

2. Ter muito amor a

Biblicamente falando, adorar a Deus é permitir que a Palavra de Deus atue em você. É sentir um amor tal por Deus, onde você se aproxima de dEle, permite que Ele fale e aceita a sua Palavra em sua vida. É ter o coração aberto para o desejo de Deus, e oferecer a Ele o que Ele deseja e não o que você quer dar. Aí sim, a adoração pode acontecer através de uma música, de uma mensagem, de um texto, de contemplar a obra de Deus.

Para que haja adoração é necessário ouvir Deus falar. Quanto mais próximo, quanto mais íntimo, maior será o silêncio que faremos, maiores serão as mudanças realizadas por Ele, maior será a adoração.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s