Desejando, sempre, honrar ao Senhor…

Capítulo 3 – O Poder da Palavra – Mateus 16.19

Este é o último estudo da série A Autoridade dos que Crêem

 

Aqueles que experimentaram o novo nascimento e compreenderam o poder que há no nome de Jesus passam a viver com uma arma extremamente poderosa, que pode abençoar ou amaldiçoar vidas: a autoridade. Esta característica acompanha a todos os que decidiram, pela ação do Espírito de Deus, morrer para o mundo e viver para Deus.

Esta autoridade não pode de maneira nenhuma mudar a mão de Deus ou tirar a sua soberania. Deus vai continuar sempre sendo soberano, mas o mau uso desta autoridade pode causar problemas graves para aquele que não percebe o dom herdado pelo nome de Jesus.

Tudo o que Ligares na Terra

A autoridade dos que crêem não é ilimitada. Ela nunca vai ser maior que a autoridade de Deus. Ele nunca será “refém” de nossas decisões ou vontades. Deus vai sempre ser soberano. Caso contrário, Ele deixaria de ser Deus.

De acordo com o termo em grego este “ligar” e “desligar” não têm nada haver com um interruptor espiritual onde você pode utilizar para a sua vontade escolhendo o que desligar ou ligar na vida dos que você deseja abençoar ou “amaldiçoar”. Os termos tem o sentido de “unir” ou “desunir” respectivamente algo que Deus já “ligou” ou “desligou” previamente.

Porém, a frase do próprio Jesus designa certa autoridade na vida dos que crêem. Mas, para que seja exercida esta autoridade deve estar de acordo com a Palavra de Deus. “Tudo o que ligares na terra” deve estar de acordo com a vontade soberana de Deus, ou seja, deve ter sido ligado primeiramente no céu. Aquilo que chega até nós é a Palavra Liberada de Deus. É a vontade de Deus para determinado fim ou objetivo. É Deus quem deseja e estando sob o nosso conhecimento, é liberado também por nós. Isto tem haver com a Unção.

A Unção

Ao contrário do que muitos pensam a unção não é poder, mas sim autorização. A unção de cura não diz que o indivíduo tem poder para curar, pois o poder vem do Espírito Santo que designa os dons de acordo com a sua vontade (1 Cor. 12. 1-11 Hb 2.4). O que acontece é que o indivíduo recebe do Espírito Santo a unção (autorização) para liberar a cura. Não somente neste dom, mas em qualquer outro a Palavra de Deus precisa ser recebida antes.

O processo, porém não é automático. Assim como em qualquer outra ocasião, aquele que libera uma palavra, aviso ou ordem deve estar presente para validar o que foi dito e selar a ordem. Para que a Palavra, ou Unção seja liberada é necessário que haja a presença de Deus e o selo, que é o Espírito Santo, o qual concede autorização para que seja cumprida a Palavra.

O Amor é o Maior dos Dons

A sabedoria de Deus é impressionante. Ele conhece o homem no seu mais profundo íntimo e nos mostra o cuidado que tem por nós em sua Palavra. Deus sabia que Satanás sempre iria tentar desmantelar seu plano na Igreja e de forma inexplicada inspirou o apóstolo Paulo com o que se conhece como o “capítulo do amor”.

Nele, mensagens maravilhosas foram tiradas a respeito do amor, inclusive músicas profanas, vazias de conteúdo, usaram-no em algum momento. Mas o amor e a sabedoria de Deus não cessaram na inspiração. O capítulo treze de Primeira Coríntios nos trás uma das maiores lições a respeito de todos os dons que Deus deseja nos presentear.

O “capítulo do amor” fica exatamente antes do capítulo que fala sobre os dois maiores dons buscados na atualidade. O dom de língua e o de profecia. Paulo ironicamente termina o capítulo doze convocando-nos a buscar “com dedicação os melhores dons” e inicia o capítulo 13 nos revelando que existe um “caminho mais excelente, o caminho do amor.

É através do amor que os dons são derramados. Se não houver amor pelas almas perdidas não haverá o dom da Palavra. Se não houver o sofrimento gerado pelo amor não haverá a misericórdia pelos doentes e não haverá a cura. Se não houver amor pelo cuidado dos novos convertidos não haverá o dom de discernimento de espíritos para protegê-los. O amor é o maior de todos os dons e sem ele os outros dons não irão atuar.

Veja o que diz o primeiro verso de 1 Cor. 14: “sigam o caminho do amor”. É como se Deus estivesse exortando que se você gostou da idéia de ter um dom, se quer exercer o ministério que Deus te chamou para ter, mas não tem amor pelas pessoas, pare e volte para o capítulo 13. Só passe para o quatorze depois que houver amor em seu coração, pois este é o maior dos dons.

Usando a Autoridade da Forma Errada

Existe uma condição em nós que nos permite usar a autoridade de forma errada. Apesar da soberania de Deus, nós podemos atrasar o cumprimento da bênção de Deus na nossa vida e em determinados casos na vida dos que nos cercam. Essa condição é a falta de conhecimento de que temos autoridade.

Todos nós já ouvimos dizer que a palavra tem poder e isto não está de todo errado. Mas, caso haja autoridade isso pode ser destrutivo. Imagine uma mãe ou um pai que diz o que quer com seu filho, libera na vida dele todas as palavras de destruição que ela pode conhecer. Se fosse um vizinho, não faria diferença, pois a autoridade está sobre os pais, desde que eles abençoem o filho, nada acontecerá. Porém, no caso acima, a autoridade do pai e da mãe gera o que chamamos de legalidade. Se a Unção tem uma antítese, essa é a legalidade.

Na legalidade você permite que Satanás atue através de sua palavra. Sem perceber, ao dizer as coisas que são contra a vontade de Deus como um xingamento ao seu filho ou uma acusação contra seu marido ou esposa, Satanás usa a sua autoridade na vida do seu filho ou casamento para agir contra a vontade de Deus, “pervertendo os caminhos retos do Senhor” (Atos 13. 4-11)

Satanás não tem poder contra as bênçãos de Deus em sua Palavra Liberada. Porém, ao usar a autoridade da forma errada, ele encontra a porta que procurava e o desastre pode ser grande (1 Pedro 5.8).

Para Mim e Para Você

Existem determinadas funções que Deus separou servos a quem Ele chamou para cumpri-las especificamente. Efésios 4.11 nos mostra isso claramente: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Com exceção destas cinco funções, o Novo Testamento não faz nenhuma referência limitando os que podem receber os dons do Espírito Santo.

Se você faz parte do Corpo de Cristo, experimentou o novo nascimento, aceita que o Deus transforme o seu interior e adora a Deus com a sua vida, tudo o que precisa fazer é estar disponível, não limitando o poder de Deus sem desejar mais um dom que o outro.

Uma resposta

  1. Quero entrar em contato com o Pr Sergio. Faz muito tempo que nao falo com ele e estou com saudades. Amanha eh o aniversario dele e nao tenho nenhum contato pra deseja-lo um feliz aniversario!!

    18/09/2013 às 18:14

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s